visualizações: 3462

Notícias - Segunda-feira, 06 de Agosto de 2012

ESPECIAL: Trevo de Humaitá, há 14 anos sem uma conclusão definitiva

ESPECIAL: Trevo de Humaitá, há 14 anos sem uma conclusão definitiva

Postado por Roberto Tadeu Fauri

São várias as obras na região que se encontram inacabadas, muitas sem previsão de término. Também já não é novidade para a população as inúmeras promessas que acabaram se esvaindo no decorrer dos anos. O local conhecido como Trevo de Humaitá, que se encontra nos limites do município de Bom Progresso – ligação entre a BR 468 e a ERS 207 –, consiste em mais um trecho que foi esquecido durante diferentes mandatos. Entra governo, sai governo, e 14 anos se passaram, fazendo com que muitas pessoas acreditassem na eterna estagnação das obras no trecho.

Confira abaixo a recapitulação de acontecimentos, previsões e promessas enfrentadas desde a requisição inicial das obras do trevo. Também, ao final da matéria, confira a resposta do DAER à equipe do Portal Região Celeiro, informando, dentre outros detalhes, a possível conclusão do trecho para setembro deste ano.

1998 - O início

A ERS 207 foi asfaltada em 1998, tendo sido finalizada sem a construção de um trevo no encontro da rodovia com a BR 468. O tráfego intenso no local facilitou o surgimento de buracos, que, aliados à má sinalização, ocasionaram diversos acidentes no decorrer dos anos.

Para amenizar os problemas, os municípios vizinhos colocavam seguidamente cascalho no local. Enquanto isso, segundo as lideranças políticas regionais, acontecia um jogo de "empurra-empurra" entre o Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem - DAER e o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes - DNIT. E a situação assim permaneceu durante quase 12 anos.

2010 - A revolta

A situação começou a se mostrar promissora em abril de 2010, quando foi lançada a campanha "Sem Trevo, Sem Voto". Após moradores se revoltarem com um acidente ocorrido no trecho envolvendo a Secretária do Meio Ambiente de Humaitá, a população da região ameaçava protestar nas urnas com votos brancos e nulos, caso não fossem concluídas as obras.

Na época, o DAER alegou que a obra precisava da aprovação do DNIT, a qual foi adquirida após o envio dos documentos necessários no final de abril de 2010. Já no início de maio daquele ano, iniciou-se o serviço de topografia.

Em outubro de 2010, as obras estagnaram novamente, em função (segundo o DAER) da falta de manta asfáltica, fornecida à empresa responsável por outra do mesmo segmento. O material estaria programado para ser entregue à empresa de engenharia responsável para conclusão do trevo no inicio do mês de novembro. O Governo do Estado se manifestou, dizendo que o valor para a conclusão do trecho – orçado em mais de um milhão de reais – já teria sido pago.

A campanha "Sem Trevo, Sem Voto", que iniciou promissora – recebendo apoio de diversas entidades e lideranças políticas – acabou perdendo sua força, e, novamente, tudo parecia que iria continuar como estava.

2011 - A esperança

O ano de 2011 iniciou com a troca de governo e sem uma perspectiva para o fim da "novela", conforme palavras da própria população. Um possível desfecho ocorreu somente em dezembro, precisamente no dia 12, quando as máquinas retornaram à ERS 207 para a definitiva conclusão da capa de asfalto. Na semana seguinte, prometeu-se a conclusão de meio-fios e também da sinalização. Novamente, as obras estagnaram, e, atualmente, o trecho continua representando perigo para os motoristas que ali cruzam.

2012 - A conclusão (?)

A reportagem do Portal Região Celeiro esteve no local na tarde deste domingo (5), para registrar algumas imagens de como o trevo que liga a BR 468 a ERS 207 se encontra atualmente (confira a galeria de fotos ao final desta matéria). Durante o trabalho, um caminhoneiro que estava estacionado nas proximidades nos pediu informações, perguntando se aquela estrada seguia até Humaitá. Adiante, uma placa (que justamente responderia à dúvida do motorista) indicando a quilometragem até Humaitá e Crissiumal estava caída às margens da pista.

Os problemas ainda são muitos: há uma considerável falta de sinalização, e o crescimento descompassado da vegetação compromete a visão de motoristas que passam pelo trevo. Também, o acostamento ainda se encontra em péssimas condições, e pedras já começaram a invadir o asfalto.

– Esse trevo continua muito confuso – disse um condutor que cruzava pelo local.

Na semana passada, o Portal Região Celeiro entrou em contato com o DAER, responsável pelo trevo. Segundo informado, o acesso – cuja manutenção é de competência da 17ª Superintendência Regional do órgão, localizada em Palmeira das Missões – deverá ser concluído nos próximos 30 dias. Está previsto a vitalização do local, bem como serviços de sinalização horizontal (pintura, tachinhas e tachões), e também a implantação de placas. Ainda segundo informações do DAER, a empresa responsável é a Sinarodo.

E você, acredita que a finalização do Trevo de Humaitá realmente será concretizada nos próximos dias? Deixe sua resposta nos comentários abaixo.

Fonte: Roberto T. Fauri - Região Celeiro
Compartilhar: OrkutTwitterFacebookE-mail

Galeria de Fotos

Veja também

Comentários

jose antonio postou em 06/08/2012, às 09:03:18

cade as autoridades da regiao, quando a Ieda esteve inaugurando a obra tres passos portela fizeram manifestaçao, agora o tarso parou com tudo e nada, onde esta a amuceleiro

Frederico postou em 06/08/2012, às 09:41:31

Tenho certeza de que não irão terminar esta obra tão logo, é realmente um descaso, tanto das autoridades estaduais como as dos municípios locais que não fazem nada a não ser enviar oficios solicitando o termino desta obra. Certamente existem meios mais eficientes de cobrar tal obra como embargar o dinheiro dos ipvas até a conclusão. a culpa maior é dos eleitores que também não cumpriram a promessa da campanha ``sem trevo sem voto, e acabaram de encher as urnas de incompetentes.

Observador postou em 06/08/2012, às 09:42:13

Vergonha! é uma piada com o nosso bolso mesmo. Como a reportagem procurou o DAER na semana passada, hoje pela manhã (6/08) já se encontrava uma equipe "sinalizando" e roçando a via; Eita Brasil..
o melhor que se pode fazer neste trevo é pressionar o DNIT e o DAER para que construam uma rótula na BR468, pois este trecho é muito perigoso. Da mesma forma um novo trevo deve ser construído após a ponte, no novo acesso a cidade de Humaitá.

FOICE postou em 06/08/2012, às 09:56:33

A culpa é do povo ,1 acaba o trevo depois ai sim vem pedir voto,enquanto acreditarem em promessa de politicos a coisa não acontece.
O municipio é pequeno o que represente pouco voto a nivel de estado, interesse do governo é na mesma proporção.
Cade os deputados da região? Não conseguem nem terninar um trevo que representatividade é essa.
Mais de R$1.000.000,00 para recuperar o trecho ,que trecho é esse ?So o trevo?Se for com certeza alguem embolsou 60% ,la não tem onde gastar esse valor .
Gostaria de saber quanto custou essa operação tapa buraco que foi feita nesse trecho,como foi feita com sonrisal (ja evaporou nas primeiras chuvas)deve ter custado bastante.
A grande verdade é a seguinte o povo tem o governo que merece.

FOICE 2 postou em 06/08/2012, às 10:11:22

Seguindo o raciocinio (hj to empolgado) Humaita deve ter seus 3000 eleitores ,qualquer favela de Porto Alegre tem mais que isso ,la o voto é mais barato e ja ta comprado (bolsa familia ,vale gas ,auxilio a escola ,auxilio creche etc etc etc ) o sr Tarso talves nem saiba da existencia desse trevo ,3000 votos divididos entre os postulantes a governo representa muito pouco ,mas quem paga o eleitor do Tarso e seus auxilios são os produtores de Humaita de grão de suino de gado leiteiro e o comercio em geral.
É justo ?Parece que sim ,basta analisar a aprovação de Dilma e Tarso na região.
Volto a dizer o povo tem o governo que merece .
Acorda RIO GRANDE E FAÇA VALER O HISTORICO DE NOSSOS ANTE PASSADOS.

VERDADE postou em 24/01/2013, às 20:23:30

Aquilo não devia ser trevo, a passagem direta devia ser fechada obrigando os motoristas a fazer a rótula, pois quem sai e entra corre o maior perigo devido a velocidade dos veículos que passam reto, mesma coisa acontece com o trevo que fizeram perto da procel, deixaram preferência da BR, porque rótula então, a preferência tem de ser de quem está na rótula, aí quem chega se obriga a diminuir de velocidade, ou põe quebramola, agora vai ter lombada eletrônica para arrecadar mais, pois quebra mola não da renda.


Regras para utilização deste espaço

Este espaço é destinado a livre troca de ideias, manifestação de opiniões e interação entre os internautas. Aprovamos os comentários em que o leitor expressa a sua opinião, ainda que divergente das apresentadas por autores e/ou entrevistados em reportagens, artigos, colunas, vídeos, fotos e demais conteúdos do site.

É expressamente proibida a publicação de mensagens com conteúdo:

  • Ilegal
  • Abusivo
  • Ameaçador
  • Nocivo
  • Obsceno
  • Profano
  • Difamatório de qualquer pessoa ou instituição
  • Discriminatório de credo, raça, condição social ou orientação sexual
  • De Incitação à violência e/ou ao crime contra pessoas, instituições, países ou a patrimônio público e privado
  • Capaz de ferir a reputação de pessoas ou organizações
  • Considerado spam ou correntes de mensagens
  • De propaganda política, de produto ou serviço
  • Falso ou fraudulento
  • Que viole o direito de propriedade de uma pessoa ou empresa
  • Que finja ser de autoria de outra pessoa, famosa ou não
  • Com textos em caixa alta, ou seja, somente com letras maiúsculas. Pelo uso e costume da internet, escrever em caixa alta pode ser interpretado como agressão aos outros usuários e também aos leitores; seria o equivalente a entrar em uma sala gritando.
  • Fora do tema proposto pela notícia, artigo, coluna ou postagem. Os comentários são bem-vindos, mas devem se ater ao tema proposto na página.
  • Postado por usuários com único objetivo de gerar “bate-boca”.
  • Que divulgue informações pessoais de outras pessoas.

Consequências por infração a estas regras:

  • Infrações podem levar a exclusão do conteúdo sem necessidade de retratação por parte do site. Usuários que forem denunciados ou tiverem conteúdos retirados do ar, poderão ter seus comentários pré moderados e IPs bloqueados.
  • Mediante determinação judicial, as informações poderão ser repassadas às autoridades competentes.
  • Será considerada falta gravíssima qualquer tentativa de fraude, inclusive para prejudicar outro usuário de forma que ele seja passível de perder seu direito de acesso ao site por interdição ou exclusão.

Obs.: Infelizmente, democracia não exclui divergências: em algumas ocasiões, conversas podem causar mal-entendidos.

Postar um comentário












Código de Segurança

Ao clicar em "Postar comentário", você estará assumindo total responsabilidade sobre o conteúdo de sua mensagem, além de estar implicitamente concordando com as regras apresentadas acima. Por medidas de segurança, seu ip 54.158.224.206 também será armazenado.